Na quarta-feira, o Google lançou uma nova experiência em larga escala, removendo os resultados orgânicos de um pequeno conjunto de pesquisas com respostas mais especificas, como para “Que horas são em Seattle?”.

Essas SERPs exibem um cartão com a resposta da pergunta e abaixo um botão “Mostrar todos os resultados” e nenhum outro resultado orgânico adicional. Danny Sullivan escreveu no Twitter que esse resultado (teste) é atualmente limitado a um pequeno conjunto de respostas, incluindo calculadoras, conversões de unidades e algumas consultas de data e hora. Aqui tem outro exemplo, convertendo temperatura:

Percebe que não é exibido nenhum resultado orgânico? Gostou da novidade? Dúvidas? Então, vamos às perguntas – com que rapidez precisamos nos adaptar?

Não entre em pânico

Primeiro, os dados preliminares sugerem que estes são testes isolados. Através das 10.000 pesquisas rastreadas diariamente, uma pesquisa (0.01%) atualmente exibe o Resultado Zero (diferente da posição zero).

Não se preocupe, essa alteração não está afetando as consultas competitivas de alto volume.

Isso não é novo

Primeiro, sabemos que os “cartões de conhecimento” e outras respostas (incluindo trechos em destaque) são apresentados em dispositivos em que o tamanho da tela é pequeno.

Tomemos, por exemplo, uma busca por “Onde Stephen Hawking nasceu?” Mesmo que a resposta seja definitiva (há uma resposta factual a esta questão), o Google exibe um rico Knowledge Card mais um conjunto completo de SERPs orgânicos. No celular, porém, esse cartão de conhecimento domina os resultados.

O Knowledge Card se estende por baixo da dobra e domina a tela do celular. Mesmo quando escrevi a pergunta, o Google tentou me dar a resposta…

Ta percebendo? Você não conclui a busca e já tem um resultado da sua pergunta. Se a informação básica é tudo que eu preciso, e se eu acreditar no Google como fonte de informação, por que eu precisaria continuar a pesquisa?Pense nas buscas como pesquisas “abertas”. Mesmo que tenhamos que competir pela posição zero (snippet em destaque), sempre haverá oportunidade orgânica/SEO.

Em última análise, temos que nos adaptar, e temos que ficar mais espertos sobre os mecanismos de busca. Ou seja, se o usuário fazer uma pergunta e o Google responder, os resultados orgânicos podem sumir? Não terão valor? O tráfego orgânico vai perder força?

Nosso planejamento de SEO precisa estar alinhado com as novas formas de buscas. O mesmo acontece com o conteúdo, cada vez mais “rico”.

Espero ter ajuda de alguma forma.

Abraço.